Contador Visitas

mod_jvcounter mod_jvcounter mod_jvcounter mod_jvcounter mod_jvcounter mod_jvcounter
33
84
201
2796
364232
28 September 2016 08:54 AM
2



Cruzeirinho Futebol Clube
Joinville aproveita vacilo no fim e estraga festa do Atlético-GO na volta ao Olímpico Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/zQdjruoXd17vYf9zVaxyWCQ8q5U=/0x95:959x635/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/27/atletico-jec2.jpg

Sabe aquele convidado que chega para atrapalhar a festa? Ele apareceu nesta terça-feira, em Goiânia, e frustrou os 10.295 pagantes. Na reinauguração do Estádio Olímpico, que não era usado há 11 anos, o Atlético-GO vencia o Joinville até os 48 minutos do segundo tempo, mas bobeou e cedeu o empate. O Dragão abriu o placar na etapa inicial com o meia Jorginho, dominou e teve as melhores chances do jogo, mas não matou e permitiu que Fernando Viana deixasse tudo igual nos acréscimos e selou o placar: 1 a 1.

Apesar da confiança dos donos da casa e da diferença entre os dois times na tabela, a partida não foi fácil. Precisando desesperadamente de um bom resultado, o Joinville criou a primeira boa oportunidade. Aos 12, Tinga chutou, a bola desviou, mas Kléver se esticou todo para evitar o gol. Pouco tempo depois, o Dragão deu o troco com Pedro Bambu, que testou Jhonatan em chute de fora da área.

Mas Jhonatan nada pôde fazer quando praticamente todo o time rubro-negro se envolveu na jogada. Aos 18, Magno Cruz recebeu na ponta esquerda e tocou para Jorginho. O meia deu belo corte em Naldo e chutou no ângulo: Atlético-GO 1 a 0. O próprio volante tricolor, que ficou no chão no lance do gol, quase empatou minutos depois em boa cabeçada. A última boa chance do primeiro tempo foi de Jorginho, que aproveitou cruzamento, se antecipou ao goleiro e quase marcou de cabeça.

Na etapa final, as duas equipes continuaram se alternando no ataque. O Joinville teve as primeiras chances com Heliardo e depois em disputa de bola dentro da área atleticana. O Dragão respondeu com Jorginho e Júnior Viçosa, que também perderam boas oportunidades dentro da área. O JEC quase empatou com Fernando Viana antes mesmo do lance derradeiro. No apagar das luzes, a insistência deu certo, mas de maneira inusitada. Aos 48 minutos, Marquinho recuou mal, Fernando Viana saiu na cara do gol, driblou Kléver e deixou tudo igual: 1 a 1.

 
Brasil-RS faz dois de pênalti, amplia jejum do Ceará e sobe para terceiro lugar Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/8wFXl-XaDXeigIQTAQzyBp3vuXA=/0x24:1240x722/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/27/papa.jpg

Em um jogo pegado, viril e muito disputado, o Brasil de Pelotas voltou a vencer após quatro jogos, praticamente garantiu sua permanência na Série B e ainda subiu para a terceira posição da competição. Com dois gols de pênalti de Gustavo Papa, o Xavante bateu o Ceará por 2 a 1 no Bento Freitas, pela 28ª rodada. O time alvinegro, por outro lado, amarga 11 jogos sem saber o que é vitória.

primeiro tempo

O Ceará começou assustando com chute colocado de Bill que foi por cima do gol logo aos oito minutos. Porém, no lance seguinte, o zagueiro Charles puxou Cirilo na área: pênalti. Gustavo Papa bateu e converteu. Na sequência, Felipe Garcia foi derrubado por Douglas Marques na área do Ceará. Novamente, Gustavo marcou na penalidade. Cinco minutos depois, Bill fez a função de pivô na área xavante e escorou para Eduardo acertar o ângulo de Eduardo Martini e diminuir.

segundo tempo

O jogo tornou-se muito truncado, com muitas disputas e cartões distribuídos. Foram quatro para o Ceará e um para o Brasil. Gustavo Papa perdeu a chance de fazer o terceiro no primeiro minuto. O Ceará só chegou com perigo aos 24, em chute desviado de Felipe. Mas não faltou emoção nos minutos finais. Em contra-ataque, Jonatas Belusso perdeu para os donos da casa aos 47. Aos 49, Bill perdeu quase na marca do pênalti

 
RESULTADO VETERANO LIGA SANJOANENSE Imprimir E-mail

RESULTADO DA 2a RODADA DO CAMPEONATO DE VETERANOS

 
RESULTADO AMADOR SANJOANENSE Imprimir E-mail

RESULTADOS DOS JOGOS DISPUTADOS NO DOMINGO 25/09/2016

 
Cícero marca aos 49 do 2º tempo e dá vitória ao Fluminense sobre o Timão Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/NzsDhuob6qr99ixsmKnUoFOst-s=/0x207:1020x781/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/25/hor2662.jpg

No aquecimento, Cássio sentiu dores no ombro esquerdo e, de última hora, deu lugar a Walter. Júlio César, titular dada a lesão de Diego Cavalieri, foi para o quinto jogo consecutivo. Pois os goleiros reservas tiveram grande jornada no duelo entre Corinthians e Fluminense, neste domingo, na Arena Corinthians, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Até os 49 minutos do segundo tempo: Cícero aproveitou rebote após cobrança de falta e determinou o 1 a 0. Um resultado importante para se aproximar do tão sonhado grupo de classificados da Libertadores.

Arbitragem e classificação

A atuação de Anderson Daronco também foi questionada, assim como a de quarta-feira, dia da classificação do Timão diante do Tricolor, às quartas de final da Copa do Brasil - o Flu reclamou de pênalti de Marquinhos Gabriel em Marcos Junior e o Corinthians de impedimento de Gum no lance que decidiu a partida. Com a vitória, o Tricolor ultrapassou o rival e subiu para o quinto lugar, com 43 pontos. O Corinthians, com 41 pontos, caiu para a sétima posição.

Primeiro tempo

Bem disputado, porém, com pouca agressividade ofensiva, dos dois times. Neste panorama, o Fluminense foi levemente superior. Apostou em triangulações e em lançamentos na diagonal, confundindo a marcação adversária. Em um deles, em boa enfiada de Scarpa, Marcos Junior apareceu livre e só não marcou pois Walter, substituto de última hora do lesionado Cássio, fez espetacular defesa. O atacante tricolor ainda, na opinião de Leonardo Gaciba, comentatista de arbitragem da TV Globo, sofreu pênalti ao ter a camiseta puxada por Marquinhos Gabriel. O Corinthians ameaçou apenas em chutes de fora da área e em um cruzamento de Romero, desviado por Henrique que quase enganou Júlio César.

Segundo tempo

A disputa entre as duas equipes ficou mais intensa na etapa final. O Flu quase abriu o placar com Marcos Junior, após passe de Douglas, em chute cruzado, novamente defendido por Walter. O Timão ameaçou com chute de Giovanni Augusto. Pouco depois, o meia, em boa triangulação com Romero e Marquinhos Gabriel, levou perigo em outro chute rasteiro. Ambos defendidos por Júlio César. O arqueiro ainda pegou linda bicicleta de Romero, no período em que o dono da casa passou a ter mais volume e dominou a partida. Gum, ao tentar afastar, mandou para trás. E? Júlio César fez outra ótima defesa. Ainda deu tempo de, após ótimo contragolpe puxado por Richarlison, Scarpa, dentro da área, bater colocado e quase marcar. Até que Cícero, aos 49, fez o gol da vitória: Scarpa cobrou falta, Magno Alves disputou com a zaga e a bola sobrou ao camisa 7. Ele bateu sem chances a Walter. Na origem do lance, Gum estava à frente, em posição irregular.

 

 

 

 
Palmeiras vence o Coritiba, aumenta invencibilidade Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/QfRvFuoGGCAt-ALSFxwmMX7LSpo=/0x72:1256x778/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/24/comemoracao_primeiro_gol.jpg

O Palmeiras demorou a engrenar no jogo contra o Coritiba, neste sábado, em sua arena, pela 27ª rodada do Brasileirão. Após um primeiro tempo sonolento, o Verdão acordou na etapa final, venceu por 2 a 1 e segue líder da competição, com 54 pontos. O time paranaense, com 33 pontos, está em 13ª. Leandro Pereira e Mina marcaram os gols da equipe paulista; Iago descontou.

Primeiro tempo

O Palmeiras adiantou sua marcação e tentou pressionar desde o início, mas quase não ameaçou o gol de Wilson porque seus meias desperdiçaram passes demais. As jogadas de velocidade pelos lados também deram em nada, pois o Coxa, bem postado, brecava as investidas. O time visitante, por sua vez, tentou surpreender nos contra-ataques, mas não foi veloz o suficiente. O único lance de perigo em toda a primeira etapa só saiu aos 46, quando Gabriel Jesus entrou pela esquerda e chutou em cima de Wilson.

Segundo tempo

O jogou mudou completamente no segundo tempo. O Verdão voltou com uma mudança na linha ofensiva de quatro homens: Cuca promoveu a entrada de Leandro Pereira no lugar de Erik. Com a troca, o líder acordou e sufocou. Em 11 minutos, acertou uma bola na trave, com Gabriel Jesus, e marcou dois gols, com Leandro Pereira, de cabeça, e Mina, completando bela jogada ensaiada.

Mais relaxado, o Verdão passou a trabalhar mais a bola, mas acabou surpreendido por um gol do Coritiba. Aos 30, Iago pegou sobra de Vitor Hugo e marcou por cobertura. Foi o único lance mais perigoso do time paranaense no segundo tempo.

 
Sport vence, se afasta da degola e encerra sequência do Santos Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/4BDAZKlE6ZomsdeU4QXK234eL54=/489x0:3696x1803/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/24/rogerio.jpg

Num jogo aberto, com muitas chances de gol, apenas uma delas entrou: Rogério marcou, e o Sport venceu o Santos na Ilha do Retiro neste sábado. O placar de 1 a 0 dá respiro aos pernambucanos, que veem a zona de rebaixamento um pouco mais longe. Os alvinegros tropeçam após três vitórias, mas não têm a vaga no G-4 ameaçada nesta 27ª rodada.

Classificação

Com 33 pontos, o Sport ultrapassa o Coritiba e alcança a 13º posição. Agora, são cinco pontos à frente do Figueirense, que abre a zona da degola e joga neste domingo contra o Santa Cruz. O Peixa fica estacionado na quarta posição, com 45 pontos. Ninguém o alcança, mas Corithians (41) e Fluminense (40), que se enfrentam em Itaquera, podem encostar.

90 minutos

O primeiro tempo foi movimentado na Ilha do Retiro. O Sport foi melhor, e Rogério teve duas chances de abrir o placar antes de marcar na terceira, aos 10 minutos. Ele aproveitou erro de David Braz para fazer o gol da vitória. O Santos reagiu, acertou a trave rubro-negra, mas não conseguiu empatar. Teve melhores oportunidades na etapa final, quando equilibrou a partida, e foi prejudicado pela expulsão infantil de Elano por reclamação. O resultado não mudou.

 
Vitória vence, sai da zona da degola e deixa São Paulo em alerta Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/9ZtW3H9QJQ3XSVfwrbOrKv88xMw=/0x88:3000x1777/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/25/20160925172011385_8.jpg

Com ótima atuação de Marinho, o Vitória venceu o São Paulo por 2 a 0, no Barradão, na tarde deste domingo, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time baiano foi a 32 pontos, na 15ª posição, saindo da zona do rebaixamento. Com 34, em 12º, o Tricolor paulista volta a se sentir ameaçado, com apenas quatro pontos de distância do Z-4. Marinho, de falta, e Lyanco (contra) fizeram os gols do jogo.

primeiro tempo

As estatísticas deixam claro o quão equilibrada foi a etapa inicial: os dois times tiveram 50% da posse de bola, finalizaram sete vezes (sendo uma de cabeça) e tiveram três chances reais de gol. A primeira diferença surge no número de bolas na trave: foram duas do Vitória (ambas com Zé Love) e uma do Tricolor (com Luiz Araújo, em chute de fora da área). O que os números não mostram: na prática, o time baiano pareceu melhor, mais incisivo.

segundo tempo

O Vitória saiu na frente aos 6 minutos, numa cobrança de falta perfeita de Marinho – chute alto, forte, com curva, no ângulo esquerdo de Denis. Em desvantagem, Ricardo Gomes tirou um lateral-esquerdo (Mena) para colocar um atacante (Robson), recuando Carlinhos, que começou o jogo na linha de três meias. O treinador são-paulino também trocou o veloz Luiz Araújo pelo meia Daniel. O Vitória passou a jogar exclusivamente nos contra-ataques. E chegou ao segundo gol em novo lance de bola parada: em cobrança de falta de Marinho, Kieza tentou desviar, mas foi Lyanco, de cabeça, quem mandou pra dentro – gol contra do zagueiro tricolor. No fim, o Vitória esteve muito mais perto do terceiro do que o São Paulo do primeiro gol.

 
Thiago Heleno tem manhã de artilheiro, Atlético-PR domina Ponte e encosta no G-4 Imprimir E-mail

http://s2.glbimg.com/yRlhvq2riicHoaV6sWT-MV0py30=/0x12:1999x1135/640x360/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2016/09/25/1_urbF2SI.jpg

Em confronto direto, melhor para o Rubro-Negro. O Atlético-PR bateu a Ponte Preta por 3 a 0 na tarde deste domingo, na Arena da Baixada. Com dois gols do zagueiro Thiago Heleno e um de Léo, na presença de 11.527 pagantes, o Furacão confirmou a melhor campanha como mandante do Campeonato Brasileiro. Agora, são 35 pontos conquistados em casa, com 11 vitórias.

PRIMEIRO TEMPO

Sem muita emoção, o primeiro tempo foi fraco e bastante truncado entre as equipes na Arena da Baixada. Bem postada na marcação, a Ponte Preta impôs dificuldades ao Atlético-PR, que não conseguia criar, mesmo com maior posse de bola. Tentando surpreender nos contra-ataques, a Macaca teve duas chegadas perigosas, principalmente com Roger, mas não aproveitou. Com mais posse, o Furacão foi empurrando os visitantes no campo de defesa, insistindo nas jogadas aéreas e contou com uma ajudinha de Fábio Ferreira para abrir o placar. O zagueiro estava com a bola dominada, cochilou, acabou desarmado por Lucas Fernandes e ainda fez o pênalti, convertido por Thiago Heleno. Foi a diferença em um primeiro tempo equilibrado.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, Eduardo Baptista trocou Fábio Ferreira por Douglas Grolli, e colocou William Pottker no lugar de Felipe Azevedo. Porém, Pottker ficou apenas quatro minutos em campo, sendo expulso após agredir Luan. Pouco depois, o Furacão quase chegou ao segundo gol, quando Lucas Fernandes cortou a marcação e bateu com categoria, na trave. Com um a mais, os donos da casa aproveitam e foram para cima, e ampliaram no placar aos 22 minutos, no bonito gol de Léo, e decretaram a vitória com mais um de Thiago Heleno, de cabeça.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Pagina 1 de 339